Banco Central da Tailândia estuda utilizar blockchain em seu sistema

O Banco Central da Tailândia (BoT), autoridade bancária central do país, está de olho na adoção da tecnologia blockchain. A ideia inicial é implantar em seu sistema interbancário de compensação e liquidação.

Durante um evento em Cingapura, o presidente do banco central, Veerathai Santiprabhob, indicou que o desenvolvimento está em andamento. O projeto seria uma moeda digital do banco central atacadista. Ela faz parte dos esforços mais amplos do país em testar a tecnologia blockchain em vários setores.

O projeto, batizado de Inthanon, busca criar a criptomoeda baseada em blockchain do próprio banco para tornar as transações interbancárias mais rápidas e baratas.

O objetivo inicial do estudo, de acordo com Santiprabhob, é entender o potencial dessa tecnologia. O período de análise não foi informado, mas deve ser suficiente para compreender bem este segmento. Com isso a Tailândia deve mudar a CBDC para uma escala maior de uso na vida real.

Como outros bancos centrais, nosso objetivo não é trazer o CBDC imediatamente em uso. Mas, explorar seu potencial e implicações para as operações de apoio administrativo. Esses esforços devem abrir caminho para uma transação e validação mais rápidas e mais baratas. Isso pode ser possível devido à menor intermediação necessária os sistemas atuais “.

O esforço segue o trabalho existente do Bank of Thailand na exploração da tecnologia blockchain.

Veerathai Santiprabhob - Presidente do Banco Central da Tailândia
Veerathai Santiprabhob – Presidente do Banco Central da Tailândia

Analisando a implementação na Tailândia

Em março, 14 bancos tailandeses se juntaram ao banco central em março para pilotar uma plataforma blockchain. Ela era compartilhada para digitalizar cartas de garantia no país. Esse trabalho, de acordo com Santiprabhob no último discurso, “deverá entrar em operação no segundo semestre deste ano”.

Além disso, a Santiprabhob disse que sua agência também está testando uma prova de conceito que usa uma plataforma blockchain. Assim poderia emitir títulos digitalmente e pode reduzir a “alocação de bônus. Isso causaria um ganho para investidores de varejo. Assim o tempo cairia de 15 dias para 2 dias”.

A prova de conceito está “quase completa”, disse ele, acrescentando que um produto está previsto para ser lançado no “futuro muito próximo”.

Conheça e curta nossas redes sociais: 
Facebook – Twitter – Youtube – Instagram – Google Plus – Pinterest – Linkedin