Após investigações, Coreia do Sul libera libera Bithumb

Após investigações, Coreia do Sul libera a Bithumb

Após uma investigação de três meses, o governo sul-coreano não encontrou evidências de irregularidades na troca de criptomoedas pela Bithumb. A informação foi dada pela imprensa local no início desta sexta-feira (8).

A Bithumb é atualmente a maior Exchange na Coreia e a sétima maior do mundo em volume de comércio, de acordo com a Coinmarketcap.

Segundo relatos, a investigação da troca começou em 10 de janeiro e foi conduzida por várias agências governamentais. Entre elas, o Serviço Tributário Nacional, a Comissão de Serviços Financeiros e a Unidade de Inteligência Financeira da Coréia.

O governo, que descreveu a investigação como intensa e extensa, montou uma operação de busca e apreensão na sede da bolsa. Foram levados arquivos de computador, dispositivos e informações necessárias para realizar uma auditoria completa das transações da bolsa.

Não foram encontradas evidências de atividades ilegais, evasão fiscal ou práticas comerciais suspeitas. Mesmo assim a Bithumb foi condenada a pagar 30 bilhões de won (aproximadamente US $ 28 milhões) em impostos.

Bithumb tornou-se o alvo da investigação depois de mostrar um aumento de 171 vezes nos lucros em um período de 12 meses. O NTS procurava garantir que a empresa tivesse liquidado todos os impostos e divulgado apropriadamente suas participações, lucros e perdas.

Um porta-voz do NTS disse que eles “iniciaram várias investigações no Bithumb entre 2014 e 2017, e nos últimos quatro anos, a Bithumb pagou continuamente todos os impostos impostos à empresa sem qualquer conflito com o NTS”.

O futuro da Bithumb e das outras Exchanges

O que segue em pauta é a possibilidade de a Coreia impor regras para a tributação de criptomoedas. As mudanças podem acontecer ainda neste mês de junho, por intermédio do Ministério das Finanças do país.

A Coreia quer cobrar impostos sobre ganho de capital conseguidos nas transações com moedas virtuais. Há também a possibilidade de tributar o nicho de outras maneiras.

Conheça e curta nossas redes sociais: 
Facebook – Twitter – Youtube – Instagram – Google Plus – Pinterest – Linkedin

Artigos Relacionados

Cotação das Criptomoedas