Clínica na Escócia oferece tratamento para viciados em criptomoedas

Uma clínica especializada no combate a todos os tipos de dependência na Escócia resolveu inovar. Os donos do estabelecimento criaram um programa para tratar  pessoas viciadas em criptomoedas. E faz todo sentido; muitos usuários costumam passar horas antenados no mercado virtual acompanhando seus investimentos.

Estudos apontam que corretores e investidores se viciam facilmente neste segmento. É que a volatilidade das criptomoedas pode tornar rico ou pobre em poucos  minutos. Isso faz com que as pessoas fiquem preocupadas com seus investimentos e assim acumulam problemas emocionais.

“O mercado de criptomoeda flutuante e  de alto risco atrai o jogador problemático”, explica Chris Burn, médico especialista em dependência da clínica Castle Craig Clinic, que oferece o tratamento.”

Brun disse ainda que o mercado de moedas virtuais proporciona uma fuga da realidade. Ele citou o bitcoin como exemplo já que a moeda vem sofrendo altos e baixos nos últimos meses. “É uma situação clássica de bolha”, reiterou.

A clínica, que fica na cidade de Edimburgo, tratou até agora 10 mil pessoas por vários vícios desde que foi inaugurada em 1998. Os pacientes são obrigados a seguir pelo menos duas semanas de tratamento. Caso necessário pode ser estendido para mais seis semanas.

Castle Craig Clinic
Clínica Castle Craig Clinic

GOLPE

A variação do valor das criptomoedas nem sempre é o principal problema para os investidores. O número de golpes aplicados em usuários de moedas virtuais vem chamando a atenção das autoridades. Nos últimos dias muitos grupos foram desarticulados, como o da Minerworld. A empresa tem sede no Brasil e está sendo investigada por suspeita de pirâmide financeira. A Justiça determinou o bloqueio de até R$ 300 milhões em bens de mais de 11 pessoas envolvidas.

Na China, Quatro pessoas, suspeitas de participação no esquema foram condenadas pelo governo chinês. O resultado do julgamento foi divulgado no site da Suprema Procuradoria Popular da província de Hunan. De acordo com informações, US$ 2 bilhões teriam sido roubado de investidores de moedas virtuais nos últimos meses.

Conheça e curta nossas redes sociais: 
Facebook – Twitter – Youtube – Instagram – Google Plus – Pinterest – Linkedin